Uma vida dedicada para os idosos

Juraci Fernandes Almeida tem se dedicado ao longo dos últimos anos ao cuidado com os idosos. Ela afirma que o trabalho começou há mais de três décadas e que pretende continuar com a defesa das pessoas da terceira idade. Há 16 anos à frente da Universidade Aberta à Integração (Unai), a diretora afirma que as mulheres idosas hoje estão mais independentes e aproveitam com mais intensidade o período que é conhecido como melhor idade.

A diretora da Unai, que também integra o Conselho Municipal do Idoso, afirmou que o trabalho com os idosos foi iniciado no Instituto Pró Vida São Sebastião, comandado pelo padre Vicente Morlini. “O padre Vicente me incentivou a entrar na política pública dos idosos e isso foi me contaminando. É uma coisa que sou muito envolvida. Essa luta me encanta e faço com muito gosto”, disse.

Para Juraci, as mulheres idosas atuais conseguiram conquistar seu espaço e agora aproveitam a velhice intensamente. “Elas enfrentaram vários desafios ao longo da vida, mas o que vejo é que deram a volta por cima. As mulheres sempre ganharam menos que os homens, enfrentaram obstáculos e ainda hoje poucos são os homens que ajudam elas, mas vejo dentro da Unai que idosas de 70 e 80 anos estão muito ativas, de bem com a vida. Elas criaram muita garra e agora estão usufruindo disso na terceira idade”, avaliou.

Juraci analisou que a tecnologia tem sido uma aliada na vida das idosas. “Essa é uma fase da vida em que a mulher está bem, gosta de se arrumar, passear e viajar. Agora, temos um perfil novo, que são daquelas que utilizam o WhatsApp para marcar almoços, cafés, elas estão mais independentes. A tecnologia está aproximando as pessoas”, acrescentou.

De acordo com a diretora, mesmo com as vitórias conquistadas ainda existe um longo caminho a ser percorrido, como o incentivo às políticas públicas voltadas aos idosos e o fim da violência contra a mulher. “Muitas mulheres se libertaram de maridos machistas ou até daqueles que a agrediam. Elas sofreram caladas a violência dos maridos e até filhos”, afirmou.

Agora, o objetivo de Juraci é estimular a abertura de universidades da terceira idade nas cidades da região. Ela que completará 60 anos em julho brinca que passará a lutar em causa própria.